Arquivo do blog

Seguidores

MEDITE

Se a nossa maior necessidade fosse informações, Deus nos teria mandado um pedagogo. Se nossa maior necessidade fosse tecnologia, Ele nos teria enviado um cientista. Se nossa maior necessidade fosse dinheiro, Deus nos mandaria um economista. Mas como nossa maior necessidade era perdão e salvação, Deus nos mandou um Salvador, JESUS CRISTO.

Anderson Bessa - " Teus Olhos "

sábado, 16 de abril de 2011

Cristo sim, igreja não!



Não é de hoje que a igreja do Senhor percebe com tristeza o afastar-se de muitos de seus membros. Crentes que participavam dos trabalhos da igreja, que dizimavam com fidelidade e de repente desapareceram.

Jesus na parábola do semeador mostra alguns “tipos de crentes” e pelo que podemos compreender dos que ouvem a palavra de Deus, apenas um permanece e é de fato servo de Deus. Em todos os exemplos o semeador lança a semente na terra, onde o semeador é o pregoeiro da verdade, a semente é a Palavra de Deus, o Evangelho de Jesus e a terra somos nós simples mortais. No primeiro exemplo a “semente” cai na beira do caminho e vêm as aves e a arrebata, Jesus referia-se àqueles que ouvindo num culto ou mesmo por outro meio a Palavra, logo em seguida, tinham essa Palavra arrebatada, não chegando nem mesmo ao coração, mas apenas na mente. No segundo, a Palavra até era aceita, mas como a terra era pedregosa, não havia enraizamento do que se tinha ouvido e em vindo o “sol” representado pelas tribulações, perseguições e outras dificuldades, secam-se rapidamente, são aqueles crentes que desvanecem depois de algum tempo na igreja. No terceiro exemplo, Jesus fala de um grupo que permanece mais tempo, talvez até os seus últimos dias de vida, mas que na verdade estão tão envolvidos com as coisas desta vida que Deus e a igreja estão no último lugar, são crentes nominais apenas. E o ultimo são os crentes convertidos e comprometidos com a obra.

Ainda nos dias dos apóstolos conforme percebemos, um grupo de pessoas estava abandonando a congregação, as razões não estão explícitas, mas levou o autor da carta aos Hebreus incluir nos seus escritos e instruções esta recomendação “Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia ”(Hb.10:25)

Hoje, enfrentamos a mesma situação. Crentes têm abandonado a igreja por razões insignificantes.

Muitos não creram de fato, outros não permitem que a Palavra mude sua vida, alguns estão sufocados com as flores da vida terrena, são membros, são chamados de crentes, mas não vivem o verdadeiro cristianismo. Tenho percebido que o homem na sua imperfeição tem requerido da igreja aquilo que ele não pode dar.

A igreja de Corinto era uma igreja muito problemática, coisas terríveis aconteciam no meio daqueles cristãos, como por exemplo: o rapaz que mantinha relacionamento amoroso (um caso) com a sua madrasta, a balbúrdia na ora do culto em que todos queriam falar em línguas estranhas ao mesmo tempo, e quantos mais que não foram relatados nos escritos sagrados, problemas que talvez levassem muitos crentes de hoje a abandonarem aquela igreja se vivessem naquele tempo.

Quantos nos dias de hoje, não têm abandonado a igreja só porque discordou do pastor ou porque de repente se deparou com um escândalo, algo que lhe feriu a alma. Há pessoas que decidiram ser “crentes em casa”, dizem que estão servindo a Cristo mesmo distanciado da igreja, como se Cristo estivesse divorciado dela. Estes pensam: o que importa é Cristo, a igreja não tem nenhum valor, em outras palavras “Cristo sim, igreja não”. Esquecem de bom grado que foi a igreja quem Deus usou para alcançá-lo, a mesma igreja da qual Cristo é o fundador e sobre a qual deu a ordem “e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. O apóstolo Paulo, contrariando tais pensamentos, não abandonou a igreja de Corinto e nenhuma outra, antes exortava e permanecia firme buscando a restauração de cada uma.

Até quando seremos meninos em Cristo? Precisamos pautar nossas atitudes no verdadeiro evangelho, que não só nos ensina a receber misericórdia, mas a exercê-la.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Magno Malta mobiliza comunidade no Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual Infantil

.

Magno  Malta levantou sua bandeira de luta no  Dia Nacional de Combate ao abuso Sexual Infantil
Magno Malta levantou sua bandeira de luta no Dia Nacional de Combate ao abuso Sexual Infantil

Grupos com a camiseta todos contra pedofilia e a Polícia Civil panfletaram na Praça Costa Pereira, ao mesmo tempo, senador Magno Malta (PR/ES) usava os microfones da Rádio Cor da Vida para convocar a população para marcar a data, que lembra o brutal assassinato da menina Araceli Cabrera Crespo, ocorrido em Vitória

Profundo conhecedor da real violência que estupra, mata alma das crianças e tira vida de milhares de meninos e meninas em todo território brasileiro, senador Magno Malta, uniu forças ao delegado Marcelo Nolasco, da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescentes e nesta sexta feira, para campanha educativa no centro de Vitória. “Só este ano, no Espírito Santo já foram registrados 2.456 ocorrências contra crianças. Temos que mudar este quadro caótico que destrói lares e ameaça a família”, disse Magno Malta.

Segundo o delegado Marcelo Nolasco, “o apoio do senador Magno Malta é fundamental nesta luta. Foi este parlamentar do Espírito Santo que acordou o mundo para a realidade dos pedófilos impunes, que abusam e matam crianças. A equipe do senador veio junto para as ruas mostrar que tem uma voz forte no parlamento contra esta triste estatística”, frisou o delegado.

A data desta sexta-feira, 18 de maio, marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso Sexual Infantil e foi escolhida para lembrar o crime que chocou o Brasil e terminou impune. Há exatamente 30 anos, a criança Araceli, com apenas 8 anos, foi brutalmente assassinada e os suspeitos nunca foram punidos.

Magno Malta passou toda manhã no microfone, entrevistando autoridades, líderes e a população para estimular o cidadão comum denunciar as violências praticadas contra as crianças. “Senhor Governador, secretário de Segurança Pública e juízes estou pedindo mão de ferro contra os pedófilos e assassinos de crianças. Vamos defender nossos filhos, vamos lutar me defesa da família brasileira”, clamou Magno Malta, atual presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Família.

Grupo Todos Contra a Pedofilia e Polícia Civil na panfletagem nesta sexta-feira.
Grupo Todos Contra a Pedofilia e Polícia Civil na panfletagem nesta sexta-feira.


O grupo coordenado por Márcia Rodrigues parava os pedestres e entregava cartilha educativa. “Foi uma excelente iniciativa para esclarecer a população e todos receberam bem nossa equipe”, finalizou Marcinha, como é chamada a líder do Grupo Todos Contra a Pedofilia no Espírito Santo.

Fonte:http://www.magnomalta.com/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=2600:magno-malta-mobiliza-comunidade-no-dia-nacional-de-combate-ao-abuso-sexual-infantil&catid=20:cpi-da-pedofilia&Itemid=39

Leia os Livros On-line

Postagens populares